Apart em Buenos Aires - Apart en Belgrano - Apart em Buenos Aires - Apart em Belgrano
 

A Associação Gardeliana foi fundada em uma reunião na Boca, no ano de 1968, por Cátulo Castillo, seu primeiro Presidente.

Os objetivos da Associação sempre estiveram ligados à conservação e promoção do patrimônio cultural na Cidade de Buenos Aires.

Entre os sócios fundadores desta Associação encontram-se, além de Cátulo Castillo, o poeta Julián Centeya, o escritor Lean Benaros, o artista da dança tangueira Juan Carlos Copes, e o pintor de cenários tangueiros Sigfredo Pastor entre outros personagens de sólidos talentos artísticos e culturais.

No ano de 1978, o então presidente da Associação Gardeliana, o  Sr Sigfredo Pastor, transfere a presidência ao Dr. Víctor Sasson, Juíz  Penal de San Isidro, homem vinculado à cidade, que exerceu o cargo durante 19 anos, até seu falecimento em 1997

Neste ativo período da Associação, foram inumeráveis os atos realizados para promover  e difundir o tango e a música popular, contribuindo sempre com  espetáculos de alto nível artístico. Desempenharam-se como colaboradores homens da música, a cultura e a arte como Edmundo Guibourg, Cesar Tiempo, Raul Matera e Perez Celis, entre outros.

Foi iniciativa da Associação, a produção do Busto de Gardel encravado no Hipódromo, obra do Escultor Bourse Herrera, na comemoração do cinqüentenário de seu falecimento.

O reconhecido pintor Perez Celis produziu a gravura impressa em uma das prestigiosas distinções da Associação Gardeliana.



Não são muitos os que têm a honra de receber a distinção. Alguns distinguidos foram Astor Piazzolla, Horacio Salgan, Roberto Goyeneche, Lucas Demare, Aldo Ferrer, Osvaldo Pugliese, Natalio Etchegaray, Roberto Rufino, o mestre Raul Garello e o Prefeito da Cidade de Buenos Aires Facundo Suarez Lastra, entre outros homenageados, todos com uma generosa contribuição ao mundo da cultura.

Por iniciativa da Gardeliana disputa-se o Clásico Carlos Gardel, carreira já tradicional, no Hipódromo Argentino, todo 24 de junho.

Também a Associação concretizou o velho anelo da criação da Casa do Cantor, entidade que agrupa desde o ano 1986 a todos os cantores da música nacional.

 

Importante também a lembrança do ato no Automóvil Club Argentino, para a recordação do 50 aniversário do falecimento do cantor do povo, em que se congregaram mais de quinhentas pessoas e contou com a atuação da Orquestra Municipal do Tango, sob a direção dos Mestres Carlos García e Raul Garello.

Foi também com o apoio da Associação Gardeliana, que realizaram-se os atos de comemoração vinculados ao centenário do nascimento de Carlos Gardel.

A Associação Gardeliana original iniciara o trâmite para a personalidade jurídica, mas só em 1999 foi conseguida pela comissão de então, sob a denominação de Associação Gardeliana de Buenos Aires. Ela é autorizada pela Inspeção Geral de Justiça para seu funcionamento em caráter de Associação Civil, com domicílio em sua sede social em Lavalle 310, 3er piso.

 



Foto autografada por Carlos Gardel, na ocasião de dedicá-la a "Nonino", o pai de Astor Piazzolla. Donação de Astor Piazzolla à Associação Gardeliana, dedicada e assinada por ele mesmo, entregue a Victor Sasson, amigo de juventude e Presidente da Associação Gardeliana entre 1978-1997.-





Desta maneira a Associação Gardeliana de Buenos Aires, além da sua antiguidade, conta com o singular privilégio de ser a primeira Associação Gardeliana da Nação em obter sua personalidade jurídica e sempre procurando que elas se multipliquem no âmbito nacional e internacional.

A Associação Gardeliana amplia seus objetivos estimulando todo logro no campo da arte, a ciência e o esporte, promovendo os valores éticos e morais altamente consubstanciados com a genuína cultura desta Cidade.

 
webs - Hotel de luxo Buenos Aires